phone
(11) 98444-1136

Psicoterapia > O que é?

Psicoterapia - O que é?

O processo psicoterapêutico embasado na Psicologia Humanista, Transpessoal e Integral contempla acolhimento e cuidados ao ser humano como um todo, nas dimensões física, mental, de crenças e valores, emocional, social, cultural e transcendente. Cada dimensão influencia a outra respectiva e sucessivamente.

O objetivo de uma psicoterapia é o aumento do bem estar e da saúde integral, o autoconhecimento, a melhora da autoestima, o desprendimento de antigos traumas, a transformação de crises e conflitos em crescimento pessoal, conscientização e melhor aproveitamento dos próprios potenciais, e aumento da percepção das possibilidades de se fazer escolhas mais satisfatórias dentro das próprias condições e limites.

A percepção do próprio corpo é fonte importante de informações, pois a postura e a musculatura refletem estados emocionais do momento e aqueles que se tornaram crônicos, transformados em couraças musculares, além de situações não solucionadas do passado, as chamadas “gestalts abertas”. Através de técnicas de respiração e de auto-observação é possível acessar rapidamente este conteúdo, que deverá ser cuidado, acolhido terapeuticamente e ressignificado.

Os pensamentos podem ser os maiores amigos e os piores inimigos de uma pessoa. Pode haver crenças antigas, aprendidas em certos contextos do passado que já não são coerentes com o momento presente, ou que não condizem com a realidade. Quando estimulada de maneira positiva e inspiradora, a atividade mental se torna uma aliada. A razão deve ser exercitada através da formulação de planos e projetos eficientes e originais.

Os sentimentos influenciam os pensamentos e vice e versa, assim como as demais influências que vem do nível corporal, o sono, a alimentação e os hormônios influenciam os sentimentos, e estes modificam o equilíbrio corporal e o sistema imunológico. Cuidar das emoções e sentimentos, nutrir-se de amor, praticar o perdão e entrar em contato com a compaixão são formas de transformação interna e de estabelecimento de novas conexões com o mundo.

A cultura, o momento histórico e a sociedade em que se vive exercem forte influência sobre quais potenciais se manifestarão e quais ficarão inibidos, pois agem na formação do sujeito, determinando certos papéis e limites, que podem ser superados. Sexo, cor, classe social, meio urbano ou rural, país, cultura e religião, são fatores a serem pensados e considerados na compreensão que cada um tem de si mesmo e do mundo.

Por fim, o nível espiritual ou transcendente é aquele da motivação mais profunda do ser humano, em que se realiza a superação das próprias barreiras do ego, por um sentimento de ligação e conexão com o todo, de auto-superação e contato com o sagrado. É o verdadeiro nível transpessoal, do que vai além do eu, que pode suprir de energia os demais, dando sentido e direção.

Ao falar de si e escutar-se sem julgamentos, novas formas de compreensão chegam à consciência, núcleos emocionalmente densos são diluídos, gera-se condições de viver as experiências do presente de forma livre, espontânea e criativa, não condicionada pelo passado. Ao aprofundar-se nas descobertas pessoais, sentidos de vida são desvendados, facilitando a existência plena e autêntica em conexão com o todo.